Campos de refugiados – O que são? [parte 3]

5
(1)

Ainda a propósito do filme “Uma boa mentira”, os alunos do 9C abordam agora a questão dos campos de refugiados espalhados pelo mundo fora.

 

Os campos de refugiados são locais construídos provisoriamente por governos ou organizações para receberem refugiados, pessoas que se encontram fora do país temendo a perseguição devido à sua raça, religião ou por fatores políticos, sociais ou naturais. 

Os campos têm a intenção de ser temporários, providenciando o básico para a sobrevivência. São montadas tendas com objetivo de criarem locais para dormir, higiene pessoais, abastecimentos médicos e em alguns casos, alimentação. 

Mas a principal questão é que não dá para viver no campo para sempre. Quando uma crise humanitária se resolve, as autoridades desmontam e fecham o local que cumpriu o seu papel em uma emergência. Mas em alguns casos os campos continuam abertos mais que o esperado, como o campo de Dheisheh, na Palestina, que funciona há 66 anos ou o de Dadaab, no Quénia, há 23 anos. 

Quem os opera 

Geralmente estes campos são geridos por governos, pela ONU (Organização das Nações Unidas), organizações internacionais e ONG’S (Organizações Não Governamentais) como por exemplo os Médicos sem Fronteiras, Cruz Vermelha, etc…   

Quantos existem e como estão organizados 

Existem cerca de 59 campos de refugiados reconhecidos pela UNRWA (Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados)

Estes campos acolhem milhares de pessoas fornecendo-lhes água, comida, abrigo e outros tipos de bens essenciais, quando a situação se torna duradoura, os serviços fornecidos expandem-se incluindo serviços de educação e oportunidades de emprego, etc… 

Este tipo de serviços tem como objetivo ajudar as pessoas a reconstruir as suas vidas, voltando assim a recuperar a sua independência.  

O maior campo de refugiados do mundo situa-se atualmente em  Kutapalong no Bangladesh e acolhe cerca de 860 mil pessoas. 

As tendas e abrigos utilizados como moradia são construídos com os materiais disponíveis: paus, sacos plásticos, lama e pedras. Nos casos mais afortunados, as agências de ajuda humanitária fornecem o básico: comida, água potável e assistência médica rudimentar, mas às vezes, dependendo do clima político da região e acesso ao campo, a ajuda pode demorar bastante a chegar.

Algumas pessoas passam por ali longos anos, pelo simples fato de terem perdido todos os seus referenciais de vida original. As causas mais comuns para o surgimento destas áreas são os conflitos armados ou guerras, perseguições, desastres e catástrofes ambientais. 

Enzo, Letícia e Mariana 9C

Gostaste desta publicação?

Deixa a tua votação! Ou se quiseres, comenta abaixo.

Média das votações 5 / 5. Vote count: 1

Ainda sem votos. Queres ser o primeiro?

Ai é?

Segue-nos nas Redes Sociais