Este tens de ler. Da Daniela do 8C, que não gosta de ler e detesta escrever (ou detestava :))

4.7
(33)

Entre quatro paredes

Presos entre quatro paredes, sem sermos livres como dantes, com medo de magoar o próximo neste mundo grande e frio. Pensar no próximo agora é uma obrigação, temos de ter amor pelo nosso mundo, preservar o que é nosso, aqueles que são nossos. Agradecer por aqueles que estão a dar a vida pela de milhões de pessoas, aquelas palmas dadas às 22h são significado de muita força, coragem e um grande obrigado por estarem a olhar e cuidar tão bem de nós.

Todos os dias vemos a dor daqueles que estão a sofrer, por perderem partes deles aos bocados e em tão pouco tempo: acho que cada um de nós tem de fazer a sua parte, temos de nos cuidar e dar descanso para  aqueles que estão 24h sob 24h por nós e  para se orgulharem de cada vida que eles salvam, para ver os sorriso daqueles que estão deitados a ver a sua vida a passar e ver que a vida é mais rápida do que eles pensavam: a vida é um pequeno relâmpago de uma luz muito forte que faz mal olhar com olhos de ver.

Pior é a dor de não poder dar carinho, aquele abraço que dava tanta segurança, aquele beijo que não tinha hora nem momento; agora o coração já não está aguentando sem acariciar as pessoas que nós tanto amamos, aquela distância. Agora temos metros que nos afastam, que nos dão muita angústia e tristeza e com saudade dos jeitos de amar.

A distância magoa muito, não estar próxima daqueles que estávamos mais de metade dos nossos dias horas com eles, aqueles com quem partilhávamos tudo, segredos, amores e muito mais. Agora o nosso único contacto é a internet.  Estamos num momento único na humanidade, vamos estar na história, 2020 vai estar marcado em qualquer parte do mundo, marcado como um ano de muita dor, momento mais difíceis que alguma vez já passamos nesta vida, deixamos o toque de lado, um sentimento tão vazio no nosso coração.

Acho que isto de ficar em isolamento social faz pensar que as pessoas fazem muita falta no nosso dia na nossa vida em geral, olhar para as pessoas, sorrir, abraçar, beijar e muito mais. Estamos distantes, distantes para amar. Estamos presos, impedidos de voar e agora a nossa liberdade são poucos minutos e as horas que passam tão devagar como uma fonte com muita pouca água, o mundo está a parar, o nosso país está a mudar, está a derrubar, está a dar poucos motivos para as pessoas se levantarem para irem trabalhar e com medo, o maior medo de 2020.  Multidão de pessoas foram brilhar para completar ainda mais o céu e colorir ainda mais o céu.

Despedir-se daquelas pessoas que nos deram a vida ou daqueles que nos criaram com toda a doçura do mundo, ouvir que elas partiram e nem um beijinho nem um abraço lhe deste, de não poder consolar com aquele abraço que dava tanta força. Estamos presos sem qualquer tipo de corrente, nunca pensei que ficar em casa fosse assim tão difícil, sem os nossos amigos, amores, fica todos muito mais difícil.

Agora temos que amar, respeitar o próximo como se fossemos nós próprios, como uma segunda vida no coração de outra pessoa, como um diamante que agora está a ficar cada vez mais raro que é a vida, cuide bem da sua porque cada dia que passa muitas pessoas davam a vida para ter a tua e ser feliz neste tempo de guerra contra a sua vida.

Cuide do próximo como se fosse seu e ame o mais que puder porque o céu é grande e há muito espaço para brilhar nele.. Ame o próximo como as pessoas estão te amar.

Vamos amar pela humanidade pela nossa nação, pela nossa geração e como já disseram: muitos foram para a guerra e venceram e agora é a nossa vez de vencer 2020.


Daniela 8C

Gostaste desta publicação?

Deixa a tua votação! Ou se quiseres, comenta abaixo.

Média das votações 4.7 / 5. Vote count: 33

Ainda sem votos. Queres ser o primeiro?

Ai é?

Segue-nos nas Redes Sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.