5
(5)

Texto de Leonor Araújo e Angélica Duarte [8.ºD]

Já alguma vez imaginou como será o mundo daqui a mil anos? A humanidade está à espera de carros voadores, teletransporte e tecnologia de ponta, mas será esta a realidade? Agora vai iniciar a sua viagem por uma cidade de 3019. O verdadeiro nome da cidade é desconhecido, pois devido às mudanças na paisagem e na geografia local, os paleontólogos atuais ainda não conseguiram descobrir o nome desta antiga cidade. Também lembramos que terá de se deslocar dentro da cidade a pé, uma vez que os recursos naturais como o petróleo já há muito foram esgotados.

1. Inicie a sua visita na fronteira norte da cidade. Aí ser-lhe-á fornecida uma máscara de oxigénio (com carga para cerca de uma hora e meia) e um fato que consegue filtrar a radiação ultra- violeta, pois como deve calcular, nesta cidade a radiação é muito elevada devido à destruição da camada de ozono.

2. Depois de se equipar, deve prosseguir pela esquerda, onde depois de poucos metros de caminha- da, encontrará um miradouro onde pode observar o mar mediterrâneo, com os níveis da água bastante elevados devido ao derreter dos glaciares e as famosas “Ilhas de Plástico”, fundadas em 2025.

3. Alguns metros à direita, irá deparar-se com uma bifurcação. Se decidir prosseguir pela esquerda, poderá visitar o museu “O mundo no último milénio”, onde entenderá como o mundo foi arruinado neste último milénio e onde também poderá encontrar vestígios de plantas e animais extintos devido à falta de condições climáticas e ambientais. A visita pelo museu demora cerca de 30 minutos.

4. Caso decida prosseguir pela esquerda, encontrará um pequeno trecho que o conduzirá às três fábricas mais importantes da cidade: a fábrica do oxigénio, a fábrica da água e a fábrica da comida artificial. Se quiser visitar alguma das três fábricas, terá de se dirigir à mesma e pedir o seu livre-passe. Com o livre-passe também lhe é oferecido um cupão de 20% de desconto na compra de água ou comida artificial dentro da cidade. A visita pelas fábricas demora cerca de 40 minutos.

5. Ao contornar a última fábrica do trecho, irá encontrar um caminho improvisado que o levará até à “Árvore Final”. A “Árvore Final” é a seguir ao museu, ou seja, se tiver seguido pelo caminho da direita só terá de caminhar cerca de cem metros para a frente. A “Árvore Final” é a última árvore existente nesta antiga cidade e está protegida por uma vitrine onde lhe são fornecidas apenas as condições necessárias à sua sobrevivência. A “Árvore Final” é considerado o ex-líbris desta cidade.

6. Prosseguindo para oeste, conseguirá encontrar a reduzida povoação desta cidade (cerca de 14 pessoas). A sua estimativa de vida é de cerca de 30 anos devido aos problemas alimentares, às doenças provocadas pela radiação ultravioleta, à falta de higiene e de hidratação e também devido aos problemas que o oxigénio artificial causa a longo prazo. Aconselhamos a que não permaneça mais de 20 minutos perto desta povoação para garantir que não é contaminado por nenhuma das doenças que aí possam existir.

7. Regresse à fronteira norte pelo descampado em poeira do lado direito da povoação e devolva a máscara de oxigénio e o fato de proteção.

Esperamos que tenha gostado da sua visita.

Gostaste desta publicação?

Deixa a tua votação! Ou se quiseres, comenta abaixo.

Média das votações 5 / 5. Vote count: 5

Ainda sem votos. Queres ser o primeiro?

Ai é?

Segue-nos nas Redes Sociais