Silha dos Ursos

Desde crianças, que nos habituamos a associar o mel à dieta alimentar dos ursos. Na verdade, ao contrário dos fofos Winnie the Pooh e Zé Colmeia, eles não se limitavam a comer apenas o mel, mas sim a destruir toda a colmeia, para devorar tudo o que estivesse no seu interior, preferencialmente as abelhas e as larvas.

No território do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), a silha dos ursos, vedação circular feita com muro de pedra, nasceu precisamente da necessidade de o Homem proteger o mel dos cortiços dos ataques do Urso Pardo.

As silhas, erguidas criteriosamente em lugares abrigados das intempéries, expostos ao sol e próximos de linhas de água, ainda hoje são utilizadas para proteger os apiários de outros tipos de ameaças, de modo a favorecer a atividade e o bem-estar das abelhas.

Muitos exemplares deste tipo de construções, alguns totalmente abandonados, podem ser observados por todo o território PNPG, havendo mesmo um percurso pedestre denominado por “Trilho das Silhas dos Ursos”, na Serra do Gerês (PR11), concelho de Terras de Bouro.

A quem decidir fazer este percurso, sugere-se que visite também o miradouro de Junceda, a fim de desfrutar da fabulosa paisagem sobre a Vila do Gerês e a Albufeira da Caniçada.

Curiosidade: O último exemplar de Urso Pardo em Portugal terá sido morto na Serra do Gerês, em meados do séc. XIX, pelos habitantes locais.


One thought on “Silha dos Ursos

  1. Pingback: Silha dos Ursos – Comunica – Jornal Digital

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *